top of page
  • Foto do escritorPaola Frizero

A HORA É AGORA. O "NOVO NORMAL" ESTÁ CHEGANDO"!

Atualizado: 5 de jun. de 2021

Hora do café e da prosa e hoje vamos pensar e refletir bastante, se prepara!



Estamos em tempos de reflexão sobre o turismo, mesmo antes da pandemia, e se tem um momento de rever os conceitos e as práticas, o momento é este! Como será o turismo depois que esta pandemia passar? Sim, ela vai passar e se você trabalha no setor de turismo ou está doido para isso tudo acabar para você finalmente fazer aquela viagem, calma, vai passar e o turismo vai voltar, é inevitável! Mas o questionamento que muitos estão fazendo é "como ele vai voltar?" "Será que vai voltar ao normal?". Eu, já te digo uma coisa, eu aposto que o "normal" não será mais o mesmo ou pelo menos não devemos permitir que seja. No texto Sobrevivência do setor de turismo pós COVID-19, nós falamos sobre dados e perdas no setor por conta da pandemia e agora te convido a pensar comigo no inverso, como ganharemos no pós - pandemia? Para isso, vamos precisar refletir sobre um "novo normal".

Acredito que estamos saindo de uma era, uma geração do turismo. Se contarmos que o turismo sistêmico teve seu início na revolução industrial, como acreditam muitos pesquisadores (assunto que renderia outro texto), desde então tivemos algumas gerações de modelos de turismo e eu dividiria em duas gerações desde então até 2020. Primeiro, tivemos a "descoberta" de atividades que hoje chamamos de excursões em grupo, que é quando uma empresa/pessoa começa a agenciar todo o grupo e ... "olha, como facilita a viajar desta forma!". Depois, evoluímos para uma configuração mais avançada deste modelo de excursões, e paralelo acontecia o avanço da globalização, mais tarde o crescimento da internet e pronto... corta para 2020. Hoje o que vemos? Turismo de massa, turistas e empresas ainda irresponsáveis, grandes hotéis em áreas de proteção ambiental sempre dando aquele "jeitinho" que a gente conhece para ter licença para construir, etc, etc, etc. Ao mesmo tempo, temos turistas e empresas do setor que prezam pela natureza, pela sustentabilidade, pela responsabilidade social, cultural e ambiental. Juntando o ápice destes dois modelos, com o ápice das redes sociais, chegamos em 2020, com tudo isso acontecendo ao mesmo tempo e nos sufocando de informações sobre o que deve e o que não deve fazer. Até que ... "uau , o mundo parou, e agora?!"

2021, o ano do "novo normal", vai chegar (aleluia!) e precisamos rever toda essa engrenagem que faz a indústria do turismo funcionar. Seria muita ingenuidade minha acreditar que o turismo de massa, as grandes cadeias de resorts e os grandes empresários bilionários e seus "jeitinhos" irão simplesmente sumir. Também seria errado dizer que pagar caro para se hospedar em um resort no nordeste brasileiro ou por um roteiro em grupo com 50 pessoas visitando 10 países em 5 dias, ou até mesmo um cruzeiro onde despejam 5000 cabeças em Veneza de uma só vez, é errado (me perdoem), mas não é! (ok, o cruzeiro em Veneza é sim e defenderei até que isso acabe, rsrsr). Cada um tem direito de escolher o modelo que mais lhe apetece, e se tem mercado para isso, sempre terão empresas vendendo estes serviços. Mas, o grande lance disso tudo é como estão acontecendo essas visitas e o que estão levando de positivo para aquele lugar. Só exploração ambiental e financeira, não dá mais!

Então vamos ao meu modelo de "novo normal" (que audácia!) em se tratando de turista (no ângulo do setor de serviços é assunto para mais um novo texto). Antes de viajar, precisamos pensar que naquele lugar vivem pessoas, seres humanos com suas vidinhas cotidianas. Por isso, pesquisar a história e o histórico do lugar é a primeira tarefa a se fazer. O histórico nada mais é do que o calendário de feriados, eventos, o que é importante para aquela cidade, do que se orgulham e do que não se orgulham, como acontecimentos históricos, religiosos, etc. Depois sim, quais os principais atrativos da região, o que ela tem a te oferecer, saia do óbvio, conheça a cidade como um todo e não somente a região turística. Temos todas as ferramentas de mapas em nossas mãos, então conheça os cantos do lugar antes mesmo de você ir. Tenha uma lista de lugares para comer e fazer compras que sejam regionais, fora da zona turística (garanto que a qualidade e os preços serão melhores). E o principal, seja um turista responsável, com a comunidade, com o meio - ambiente, com a cultura local.

Ficaríamos horas falando de turismo pós - pandemia, mas quero resumir e concluir que, o "novo normal" deve ser substituído por uma só palavra: SUSTENTABILIDADE!

E você, se pudesse escolher uma palavra para substituir o "novo normal", qual seria? ;)

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page